Crias Roseicollis

Olá

Já há muito tempo que não postava cá nada, mas as criações não têm estado paradas.

O que estou a criar mais de momento são agapornis roseicollis, mas também vou tirando uma rolas diamante e umas caturras. Os meu exóticos é que teimam em não colocar ovos este ano, mas com paciência a coisa vai lá.

Fiquem com umas fotos.

Bye


1

2

3

4

Mais umas crias de 2014

2 Caturras Lutinas

IMG_20140807_191752 IMG_20140807_191814

Agapornis Roseicollis em várias fasesIMG_20140807_191145

IMG_20140817_185532 

IMG_20140817_190835

Polícias salvaram 245 aves na maior feira de pássaros do país

PSP e Instituto da Conservação da Natureza fiscalizaram o mercado de aves no Porto. Pintassilgos, travessos, verdelhões, lugres, serinos e tentilhões foram devolvidos à liberdade. E sete pessoas foram detidas.

Link da noticia:

 

http://www.publico.pt/sociedade/noticia/trinta-e-dois-policias-apreendem-245-aves-na-maior-feira-de-passaros-de-pais-1664471#/7

Criações 2014

Boas, já há muito que não publicava, mas não quer dizer que as criações tenham parado!

Deixo aqui umas fotos do que tem nascido por aqui

 

Roseicollis, 2 fêmeas lutinas auto-sexadas e 2 verdes penso eu.

ImagemImagem

 

 

Roseicollis noutro ninho

ImagemImagem

 

 

Uns periquitos

ImagemImagemImagemImagem

 

Uns mandarins com poucos dias

ImagemImagem

 

Rolas diamante

ImagemImagem

 

As primeiras rolas diamante nascidas cá em casa e 2 mandarins, acabados de separar dos paisImagemImagem

Imagem

 

Atualizações do plantel e criação ;)

Ao tempo que não dava noticias, sorry

Bem vou começar por noticias menos boas:

Vendi o meu casal de Agapornis Ficheris (que afinal eram 2 fêmeas) devido a precisarem de CITES e também estou a vender o meu casal de Javas por esse mesmo motivo, não quero ter problemas, apesar de saber que dificilmente iria ter problemas por ter apenas uns exemplares, mas pelo sim pelo não…

Vou-me dedicar apenas aos Agapornis Roseicollis, isto dentro da família Agapornis claro.

Mas a pior noticia foi mesmo nas caturras, quando comprei o casal de caturras Lutinas que as juntei com as outras, estas traziam doença e quando dei fé estavam quase todas doentes com o osso do peito que nem uma faca e foram morrendo quase todas numa semana depois de ter visto os sintomas. Felizmente vingaram-se 3 fêmeas e até hoje continuam vivas, mas depois disso comprei um macho e este veio todo rebileiro e passado uns dias também morreu com os mesmos sintomas das outras, mas as 3 fêmeas não morreram, será que se tornaram resistentes à doença e passam para outras? Não comprei mais nenhum macho com medo disso😦

Bem, mas nem tudo corre mal, tenho tido boas criações com os periquitos e com os mandarins.

Deixo algumas fotos de algumas crias de 2013.

SAM_0926 SAM_1067 SAM_0920 SAM_0919 SAM_1077 SAM_1076 SAM_1073 SAM_0921 SAM_0922 SAM_0923 SAM_0924 SAM_0925

Registo Nacional CITES: até 6 de dezembro

 

Registo Nacional CITES: até 6 de dezembro

Período excepcional de registo até 6 de dezembro.

Portaria n.º 60/ 2012 de 19 de março concede, a título excecional, um período especial de registo de 180 dias para espécimes de espécies abrangidas pelo âmbito de aplicação das Portarias nº 1226/2009, de 12 de outubro, e 7/2010, de 5 de janeiro. Assim, as pessoas, singulares ou coletivas, sujeitas a registo devem, até 6 de dezembro, informar o ICNF dos seguintes dados:
  • Número de espécimes movimentados, óbitos e nascimentos, por espécie, no caso de importadores, exportadores, reexportadores e reembaladores;
  • Número de espécimes detidos, número de progenitores utilizados na reprodução, óbitos e nascimentos, por espécie, no caso de criadores e viveiristas; e
  • Número de espécimes detidos, óbitos e nascimentos, por espécie, no caso de instituições científicas.

 

Âmbito de aplicação:

  • Espécimes de espécies incluídas na Convenção CITES;
  • Espécimes de espécies de aves autóctones ou de outras espécies incluídas no âmbito de aplicação do Decreto-Lei n.º 140/99, de 24 de abril;
  • Espécimes de todas as espécies de aves migratórias que ocorrem naturalmente no estado selvagem no território europeu dos Estados-Membros da União Europeia;
  • Espécimes de espécies incluídas no âmbito de aplicação da Convenção de Berna.
Para atualização do registo:

Época 2012/2013

Boas

Para a época de 2012/2013 tenho o seguinte plantel:

  • 5 Casais de Periquitos (das mais variadas mutações)
  • 3 casais de Agapornis Roseicollis – 1 casal (verde/ino x verde), 1 casal (Lutino x Verde) (suposto) e 1 casal (verde opalino FL x verde Aqua)(suposto)
  • 1 Casal de Agapornis Ficheri (Verde x Violeta SF)(suposto)
  • 3 casais de caturras
  • 1 Casal de Pardais de Java
  • 2 Casais de mandarins
  • 1 casal de rolas diamante

Aquisição de Novas Aves

Boas

Recentemente adquiri mais algumas aves, pois vendi algumas crias deste ano de periquitos, caturras e mandarins.

Comprei um casal (supostamente, o macho sei que é, agora a femea é deste ano e por isso não posso ter a certeza) de caturras lutinas, pois só tinha Cinzas e Canela.

 

Mais um casal de Agapornis Roseicollis um suposto macho Verde Opalino Face Laranja e uma suposta femea Verde Aqua, não estão sexados.

 

E um casal de Agapornis Ficheris, o macho verde Ancestral (não sexado) e a fêmea uma Violeta Factor simples (SF) que está sexada.

E um casal de Pardais de Java.

 

Caturra criada à mão, assassinada por gatos de vizinhos!!!

Este acontecimento deu-se a 21 de Setembro, mas só agora me lembrei de postar aqui.

“Bem hoje o meu dia começou péssimamente.
Acordam-me para dizer que a gaiola onde tinha a caturra estava no chão e não estava la a caturra.
Mesmo antes de ir lá ver suspeitei logo de gatos, pois tenho uma vizinha que tem pelo menos 3 e estão sempre a volta do viveiro das minhas aves e atiram-se para as grades e tudo.
A caturra foi criada á mão com todo o carinho e dedicação, e por isso estava numa gaiola pendurada e não no viveiro com as outras como é óbvio.
Mas bem, fui logo falar com a dona dos gatos(tirei-a da cama xD) e contei o sucedido, disse que os gatos dela andavam sempre lá a rondar e a atirarem-se ás grades do viveiro e que tb tínhamos de ter as portas de casa sempre fechadas, senão eles apanhavam febras e outras coisas os lambões.
O que ela me diz:
Como prova que foram os meus gatos?
Eu respondi, olhe são esses 3 que estão ai a sua beira que andam sempre em minha casa nunca vi outros…
Disse que tb tinha um papagaio no valor de 1000 euros e que se o matassem ela tinha que mo pagar, e não é que ela torna a dizer, “como prova que foram os meus gatos?”
Eu dei-lhe a mesma resposta que em cima.
E eu, vai ter que fazer algo para resolver isso, não os quero voltar a ver na minha casa, se tem os gatos tem de ser responsável por eles…
Ao que ela me responde:
A mas os gatos não dão para prender como os cães são de andar a solta etc
Ao que eu lhe disse que isso era um problema dela e que ela tinha de o resolver.
E ela responde-me que vai ver o que pode fazer…omg

O que eu quero saber é que direitos eu tenho para ela não poder deixar os gatos dela ir para minha casa, pois se ela não fizer nada, vou ter que ir por outros meios…
Eu já não insisto que ela me pague a caturra, pois o amor e carinho que tinha por aquela caturra que criei á mão desde bebe não pode ser pago.
Não quero é que tal coisa se volte a repetir
Muito obrigado desde já a quem me possa ajudar”

O Quim ;)

Aqui temos o Quim, o meu Papagaio de Asa Laranja, tive muita sorte, foi-me dado no ano passado, por o dono não poder tomar conta dele.

Não gosta de crianças e é um bocado assustadiço, mas adora andar cá fora e que lhe façam festas na cabeça. Ainda não fala, só ladra quando tem fome xD

Alguém sabe alguma maneira de o ajudar a falar? Eu sei que é através da insistência/paciência a falar para ele, mas até agora não resultou…

Papagaio de Asa Laranja

Papagaio de Asa Laranja