Agapornis Roseicollis

Roseicollis Selvagem

Roseicollis Selvagem

Agapornis é um género de aves psitaciformes, onde se classificam os inseparáveis, pássaros-do-amor ou periquito-namorado. São aves barulhentas e activas em liberdade e cativeiro, e dadas a demonstrações de afecto para com membros da sua espécie e donos humanos.

Vivem em regiões secas relativamente arborizadas. É uma ave colorida e pequena, que atinge por volta de 15 cm (variando pouco de espécie para espécie).

Vivem em pequenos bandos. Alimentam-se essencialmente de fruta, vegetais, ervas e sementes.

Esperança média de vida: 10 anos

Distinção entre os sexos: Não é fácil, embora haja algumas formas mas não muito seguras, exemplo:

Observar os ossos pélvicos os machos tem os mais fechados e pontiagudos, e a fêmea mais abertos e arredondados.

As fêmeas carregam os materiais para o ninho entre as asas e a rabadilha, o macho normalmente transporta

com o bico.

Elas gostam mais de picar papel.

Normalmente são maiores, mais barulhentas e mais bravas do que os machos, mas existem excepções.

Geralmente estas aves dão-se bem em conjunto. Ocasionalmente, podem brigar, mas estes confrontos raramente são graves. Podem ser criadas juntamente com outras espécies de periquitos, mas não aconselhável. Se está a pensar fazer criação destas três espécies não é aconselhável junta-las todas no mesmo aviário, derivado a poderem acasalar espécie com espécie, exemplo: (Fischeri x Personata) ou (Roseicollis x Fischeri), e os filhos destes nunca poderem fazer criação e nem sequer ter nenhum valor no mercado. Não devem ser mantidas também aves mais delicadas ou mais pequenas no mesmo aviário ou gaiola.

 

   Alojamento

  Pode colocar estas aves numa gaiola ou aviários em recintos fechados ou ao ar livre, mas evite correntes de ar. Tanto as gaiolas como os viveiros devem ser feitos de materiais resistentes derivado aos poderosos bicos destas aves. Deve evitar de colocar plantas uma vez que as aves destroem-nas num ápice. Estas aves não necessitam de nenhum aquecimento se estiverem ao ar livre durante o Inverno, mas é aconselhável ter um abrigo nocturno para as proteger dos dias mais frios e da geada. Deve ter em atenção a forma de colocar os viveiros ou gaiolas, estes devem ficar virados para o amanhecer uma vez que estas aves adoram o sol pela manhã, evitando assim o sol e o calor que se faz à tarde.

 

   Alimentação

  Dê a estas aves uma mistura de sementes própria, existente nas lojas de animais e complemente com frutos mas sem sementes, algumas delas são venenosas. Dê também mistura de pombos demolhada em água durante dois dias no frigorífico, espinafres, cenoura, agrião, ¼ de massaroca de milho verde eles vão adorar, nunca dê alface a estas aves, pode causar problemas intestinais.

  As verduras devem ser muito bem lavadas, por causa dos insecticidas. Devem ser fornecidas frescas e mudadas diariamente.

  Nunca esquecer em época de criação, muda da pena, ou como estimulo à criação, dar sempre suplementos e alimentos à base de ovos e papa de criação.

  Em relação aos comedouros e bebedouros, os ideais são os redondos, em barro vidrado, com rebordo para facilitar

o pouso. Além de práticos, também são de fácil limpeza.

  Enquanto à água, tanto a de beber como a do banho deve ser sempre fresca, limpa, e mudada diariamente.

  Conselho: Adquira a alimentação das suas aves sempre em lojas especializadas, além de conter mais Variedade e Qualidade, também fica mais barato. Verifique também se no fundo do saco ou pacote de sementes se contem pó, se tiver não traga, pode causar doenças nas suas aves.

 

   Criação

  Os Roseicollis são destas três espécies de Agapornis, os mais fáceis de criar, no entanto em qualquer delas pode ser difícil acasalar as aves derivado a ser difícil distinguir os sexos e estes darem se bem em simultâneo, fêmeas com fêmeas e machos com machos. O melhor a fazer se quiser fazer criação destas aves é em vez de comprar duas aves, compre quatro ou mais pares, assim de certeza que conseguirá obter alguns casais.

  Se já adquiriu as aves e lhe aconteceu comprar por engano um casal que no fundo não é um casal, evite de trocar uma dessas aves, cujo o sexo você já sabe, por uma que você não sabe de que sexo será. Em vez de trocar, adquira outra ou mais aves, e não se esqueça que não basta ser macho e fêmea para acasalar, é preciso as aves gostarem uma da outra, o que por vezes não acontece. Siga este conselho e verá resultados, se não será sempre tempo perdido.

  Coloque as aves num viveiro e deixe que sejam eles a escolher os companheiros, após verificar que os casais já estão formados, retire-os e coloque-os em gaiolas individuais, tamanho aconselhável da gaiola por casal é de 80 x 50 x 50. É aconselhável não fazer criação de aves com menos de um ano de idade. Coloque os ninhos, estes devem ter 25 x 20 x 15 como medida.

  Quando em viveiro, devem ser colocados em número superior ao dos casais, para que possam escolher livremente. Após a escolha poderão ser retirados os excedentes para evitar abandonos.

  As fêmeas Roseicollis transportam os materiais para o ninho entre as asas e as penas da rabadilha, mas sendo este um processo demoroso e cansativo para ela, deverá ajuda-la a colocar algumas aparas de madeira (já à venda em lojas especializadas), e coloque na gaiola uma folha de palmeira. Em relação aos Fischeris e Personatas, estes são verdadeiros artistas na construção do ninho, ficando muito mais elaborado.

  As fêmeas colocam entre 3 a 6 ovos, que chocam durante um período de 20 a 23 dias aproximadamente.

  Após 40 dias do nascimento, as crias começam a sair dos seus ninhos, sendo a cor destes mais pálida e com manchas negras no bico, obtêm a cor definitiva após 6 meses.

  Um casal em boas condições poderão ter várias criações por ano, até atingirem uma idade de 8 anos, mas não é aconselhável permitir-mos mais de três criações por ano, para isso retire o ninho da gaiola ou viveiro, se isso não for o suficiente e a fêmea continuar a colocar ovos e choca-los no chão, tente virando a gaiola de posição.

Espécies e habitats

Oito das nove espécies de Agapornis podem ser encontradas na África continental. Uma é originária de Madagascar (Agapornis canus. A. roseicollis pode ser encotrada em Angola e na Namíbia. A espécie A. personata encontra-se na Tanzânia. Cada espécie tem uma distribuição geográfica distinta.

As espécies de Agapornis são:

  • Agapornis canus
  • Agapornis pullarius
  • Agapornis taranta
  • Agapornis swinderniana
  • Agapornis roseicollis
  • Agapornis fischeri
  • Agapornis personatus
  • Agapornis lilianae
  • Agapornis nigrigeni
Genética de cores

Genética de cores

Anúncios
  1. ola gostaria de saber quanto tempo demora postar o primeiro ovo apos terem galados…?obrigado

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: